QUEM VAI IMPEDIR QUE A LAVA JATO PIORE AINDA MAIS A VIDA DOS BRASILEIROS ?

RENAN-CALHEIROS-SERGIO-MORO-SENADO-PL280-01-12-2016

O ministro do STF Gilmar Mendes, quando esteve no Senado para defender lei de abuso de autoridade –criticado pela força-tarefa da Lava Jato

Fila de figurões presos é exercício de imaginação

Mas assusta pensar quem entraria em seus lugares

Vamos imaginar que todas as suspeitas levantadas até agora em função das delações, juntamente com as provas fornecidas, venham a resultar em inquéritos e na condenação dos acusados, alguns já são réus, e outros futuramente o serão.

Veremos, então, o encarceramento de José Serra, Aécio Neves, Geraldo Alckmin, Lula, Fernando Pimentel, Jacques Wagner, Romero Jucá, Renan Calheiros e Waldir Raupp, dentre outros. Serão cenas fortes.

Aécio chegará em um carro da polícia federal, do lado de fora da unidade prisional estarão tucanos e petistas, os primeiros gritando que se trata de uma injustiça, já os petistas dirão que finalmente verão um dos operadores mais importantes do PSDB na prisão.

Tão impactante quanto a prisão de Aécio será a do Governador Alckmin. Trata-se de alguém que tem a imagem de santo, família estruturada, fama e prática de religioso. Ele chegará, também em um carro de polícia, acompanhado de seus advogados. As claques mais uma vez estarão presentes.

Os petistas levarão imagens de santo onde estará escrito “santo do pau oco”, já os tucanos terão cartazes com fotos de Alckmin junto a sua família ou em circunflexão na frente do altar em uma missa. O noticiário televisivo dirá que o ex-governador de São Paulo, Estado que fora o líder máximo em 4 mandatos, tinha sido condenado ao encarceramento por um determinado número de anos.

José Serra não ficaria de fora. Neste caso, muitos chamariam atenção para os cuidados especiais que ele teria na cadeia por conta de problemas de saúde. Já os petistas, guiados pela ética do igualitarismo, chamariam atenção para o eventual privilégio, uma vez que muitos presos têm problemas semelhantes ao ex-senador paulista, ex-candidato a presidente por duas vezes, e ex-ministro de Estado várias vezes, sem que tenham confortos equivalentes na prisão. As redes de TV teriam acesso à cela de José Serra e mostrariam os cuidados especiais que seriam dispensados a ele.

A prisão de Lula seria comemorada pela classe média-alta com panelaços em todo o país. Provavelmente ocuparia inúmeras páginas de jornais, longos minutos e blocos de noticiários televisivos, todos mostrando a sua trajetória desde a primeira vez que fora preso por razões políticas, passando pelas as 3 derrotas em eleições presidenciais, as duas vitórias de sua candidatura e as duas vezes que elegeu Dilma, e chegando na prisão por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

Lula, como não tem curso superior, seria encarcerado em uma prisão comum, junto a traficantes, estupradores e assassinos. Se não fosse assim os tucanos protestariam, de acordo com o apropriado formalismo jurídico, argumentando que Lula deveria ser merecedor do tipo de prisão prevista pela lei para pessoas como ele.

Podemos aqui dar asas à imaginação, e porque não dizer ao absurdo, e continuar pensando como seriam os encarceramentos dos demais políticos citados, além de muitos outros que viriam a ser presos em função da condenação pelos crimes cometidos.

Em seguida, no caso dos senadores, as reportagens iriam mostrar a biografia política, e porque não também a pessoal, de seus suplentes. Ver-se-ia que recairia sobre muitos deles, senão todos, suspeitas de crimes. Mais do que isso, as reportagens mostrariam que a maioria dos suplentes, imaginemos a prisão de uns 15 senadores, não eram do mundo da política, mas sim do mundo empresarial.

E que provavelmente foram suplentes exatamente porque ajudaram a financiar a campanha do senador eleito, julgado e preso. Ora, se os senadores suplentes tenderiam a ser politicamente muito piores do que os senadores eleitos, o que dizer então dos substitutos dos alckmins, pimentéis e wagners?

Já Lula, devidamente aprisionado em uma cela comum, se tornaria um dos temas de campanha, talvez o principal. O candidato do PT, ou apoiado pelo partido de Lula, passaria a prometer durante a campanha eleitoral, que se eleito daria o indulto presidencial ao ex-presidente. Talvez isso viesse a se tornar o principal tema de campanha.

Os adversários diriam que se um deles fosse eleito, Lula ficaria preso. O candidato presidencial petista, em comícios para a população pobre, principalmente do Nordeste, mas também em todo o país, afirmaria que os adversários desejavam manter Lula na prisão porque Lula foi o único presidente que realmente melhorou a vida dos pobres.

Talvez isto viesse a polarizar a campanha presidencial. Ao fim e ao cabo, o lema do candidato petista seria: se você não pode votar em Lula porque ele está preso, vote no candidato do PT de Lula. Por fim, o candidato do PT venceria e daria liberdade a Lula. Isto pode ser improvável, mas está longe de ser impossível.

Não há como se imaginar o encarceramento de Aécio, Alckmin, Serra, Lula, Pimentel, Jacques Wagner, Romero Jucá, Renan Calheiros, Valdir Raupp dentre outros. Sejamos consequentes, a provocação feita aqui é para chamar a atenção de que a Lava Jato foi longe demais. Se levada às últimas consequências, ela irá piorar a vida de todos os brasileiros.

Não consta que a Itália de hoje, por conta da operação Mãos Limpas, tenha o padrão moral britânico ou alemão. Longe disto.

É como se dizia no passado quando uma grande CPI começava na Câmara ou no Senado: sabe-se como começa, mas não se sabe como termina. Se fosse feita uma operação para conter a Lava Jato o nome adequado para ela seria Caixa de Pandora, aquele receptáculo da mitologia grega que, quando aberto, deixa escapar todos os males, menos a esperança. Creio que apenas o STF possa leva a cabo tal operação.

ALBERTO CARLOS ALMEIDA ” BLOG PODER 360″ ( BRASIL)

Alberto Carlos Almeida, 50, é diretor do InteliGov, empresa de inteligência de governo e monitoramento legislativo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s