EVANGÉLICOS E GAY MOBILIZAM MAIS QUE A GREVE GERAL

Parada-gay-696x483

Dirigentes de centrais sindicais tentam convencer os companheiros a adiar a greve geral marcada para o dia 30 de junho. Acham que não há mobilização suficiente para fazer o país parar, ainda que parcialmente, contra as reformas.

Sugerem reorganizar a tropa em torno das diretas já e marcar uma data mais adiante, apostando na crise política e na votação da denúncia do PGR Rodrigo Janot contra Michel Temer na Câmara. Consideram que até lá o agravamento da situação do presidente poderá ter despertado as ruas – que, ao que parece, ainda insistem em continuar dormindo.

Sindicalistas e lideranças de movimentos sociais olharam com certa perplexidade, e até uma ponta de inveja, para os evangélicos e os movimentos LGBT que, no feriado do Corpus Christi e neste domingo, conseguiam levar milhões às ruas de São Paulo. Acham que, se a política tivesse o mesmo apelo da religião e da causa gay, Temer já poderia ter sido derrubado. Mas a culpa é de quem?

 

HELENA CHAGAS ” BLOG OS DIVERGENTES” ( BRASIL)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s