PARA VOTAR COM TEMER, DEPUTADOS RECEBERAM 134 MILHÕES EM EMENDAS

MichelTemer-Trabalhista-Reforma-ReformaTrabalhista-FotoSergioLima-13jul2017

Michel Temer, que usou muito a caneta nas últimas semanas para nomear aliados e liberar verbas

Autor do voto alternativo, Paulo Abi-Ackel foi quem mais recebeu

Integrantes da tropa de choque também foram beneficiados

A base de sustentação ao governo conseguiu barrar o relatório do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), que recomendava o prosseguimento da denúncia contra Michel Temer, com o apoio de 40 deputados. Destes, 38 receberam, em junho, empenho de emendas. O valor total: R$ 134 milhões às vésperas de uma das votações mais importantes para o Planalto.

O levantamento foi feito pela ONG Contas Abertas. O deputado que teve mais recursos comprometidos foi o tucano Paulo Abi-ackel (MG), relator do voto alternativo aprovado, que recomendou o arquivamento do caso.

Abi-ackel recebeu R$ 5,1 milhões no mês passado. Ele foi 1 dos 2 tucanos que votou favoravelmente ao governo na CCJ (Constituição e Justiça) da Câmara. Ligado ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), que tenta manter o partido na base governista, Abi-ackel manteve seu voto como “indeciso”, mesmo que já se circulasse que votaria contra a denúncia.

Arthur Lira (PP-AL) e Domingos Neto (PSD-CE) foram os deputados pró-Temer no colegiado que não receberam nenhum valor em empenho de emendas em junho.

Vice-líder do governo e 1 dos contadores de voto do Planalto, o deputado Beto Mansur (PRB-SP) foi o 2º que mais recebeu verbas do governo federal. Foram R$ 5 milhões empenhados pelo Planalto em junho para o ex-prefeito de Santos (SP), que se tornou integrante titular da CCJ 2 dias antes da votação, no troca-troca feito pelo governo para garantir que a denúncia fosse barrada.

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS), 1 dos mais atuantes na tropa de choque do presidente, também terá R$ 5 milhões em emendas comprometidas em junho. Ele também foi incluído na composição de titulares da CCJ dias antes da votação. Antes, era suplente.

TOTAL EM JUNHO: R$ 2 BI

Em junho, foram empenhados R$ 2 bilhões para deputados de 27 partidos e bancadas estaduais. Peemedebistas contaram com R$ 284,2 milhões empenhados para emendas de seus congressistas.

O governo aposta na distribuição de cargos e de emendas para barrar a denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República contra Michel Temer. O presidente é acusado de corrupção passiva com base nas delações de executivos da JBS. Um deles, o empresário Joesley Batista, gravou o peemedebista no Palácio do Jaburu em março.

images-cms-image-000553072

 

GABRIEL HIRABAHASI ” BLOG PODER 360″ ( BRASIL)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s